Asociacion de Gaiteiros Galegos

Gaiteiros galegos
Inicio / Publicacións / José Luís d. P. Orjais

José Luís d. P. Orjais

Cantos e Bailes da Galiza. Jose Inzenga

Xénero:
Libros
Ano:
2005
Editorial:
Difusora de Letras, Artes e Ideas

Descrición

Repertório básico da música tradicional galega, Cantos y bailes de Galicia foi o resultado de uma encomenda do Ministerio de Gobernación espanhol a José Inzenga para recolher a música tradicional de todo o estado — o projecto, intitulado Cantos y bailes populares de España, deu a lume em 1888 as partes correspondentes a Múrcia, Valência e Galiza.
A parte correspondente à Galiza não conta com uma edição desde meados do século xx, apesar de ser uma obra empregue, através das fotocópias, por todos os interessados na música tradicional no país, âmbito em que é conhecida popularmente como «Cancioneiro de Inzenga»
Cantos e Bailes da Galiza é uma obra inspiradora de peças para muitos grupos musicais de raiz. É, portanto, um dos alicerces da recuperação da música tradicional galega, junto com os cancioneiros de Casto Sampedro, Bal y Gay e Schubarth e Santamarina, que se disponibiliza para o público agora nesta edição. José Luís d. P. Orjais faz um completo, mas também divulgativo, estudo crítico sobre a obra — oferecida numa transcrição literal (partituras incluídas) nas páginas centrais do volume.


José Inzenga Castellanos (Madrid, 03-VI-1828; Madrid, 29-VI-1891). Compositor de zarzuela, professor de canto, teórico, pedagogo, é, no entanto, um grande desconhecido para o público em geral, e só algumas vezes citado em histórias de zarzuela ou por ter recompilado Cantos y bailes populares de España, do que faz parte Cantos y bailes de Galicia.
São obras suas as zarzuelas Por seguir a una mujer (1851) e Si yo fuera Rey (1862), além dos ensaios Algunos apuntes sobre el arte de tocar el piano (1870) e Impresiones de un artista en Italia (s. a.), entre outras.

José Luís do Pico Orjais nasceu em Ogrove (13-VI-1969) embora se considere natural da Ilha de Arouça. É professor de primária no colégio Brea Segade de Taragonha, de Teoria e Método do Folclore do Conservatório de Música Tradicional e Folque de Lalim e de Historiografia da Música Tradicional Galega no pós-grau de Especialização em Música Tradicional organizado pela Universidade de Santiago de Compostela.
Membro fundador do grupo folque Leixaprén, com o qual gravou os discos Na festa do boi e Gáitropos, faz parte do Colectivo Arma-danças e da Sociedad Ibérica de Etnomusicología.
Aliás de dar numerosas conferências e cursos por todo o país, foi director no ano 2000 do Congreso de Antropoloxía Musical de Lalim. Tem publicado diversos artigos em imprensa e revistas especializadas, sendo coordenador do monográfico sobre música popular tradicional de Murguía, Revista Galega de Historia.
Dirigiu a investigação que deu no disco Os Dezas de Moneixas. As cartas sonoras, da editorial Ouvirmos.

Capítulos

  1. Estudo preliminar
  2. Quadro cronológico
  3. [transcrição da obra original:]
  4. Notas aos textos
  5. Notas às partituras
  6. Índice de primeiros versos
  7. Letras das canções
  8. Glossário de nomes próprios
  9. Bibliografia